No dia 16 de outubro, alunos dos cursos de Comércio Exterior, Administração e Contabilidade da Cesuca foram conhecer a cidade de Rio Grande, que fica no sul do Estado, e fizeram uma visita técnica ao porto da cidade. O grupo também conheceu o histórico prédio da Receita Federal e dividiram um pouco de toda essa experiência com a gente.

No Porto Rio Grande, os estudantes foram recebidos pelo Prof. José Vicente, que falou sobre a importância e o funcionamento das instalações e respondeu às diversas perguntas sobre gestão e perspectivas para o futuro do porto. Os visitantes puderam assistir à uma atracação de navio de cargas vivas e observaram operações de embarques e desembarques.

Em seguida, os alunos foram conhecer a sede da Receita Federal de Rio Grande, que fica em um prédio histórico de 215 anos! Além de conhecer melhor como funciona o dia a dia da Receita Federal, em especial as atividades alfandegárias, os estudantes tiveram este contato importante com a história do local.

 

 

Nem precisamos dizer o quanto essa experiência ajudou a expandir o conteúdo debatido em sala de aula, não é? Mas a professora Deisi Diel Weber diz muito bem: “os alunos puderam vivenciar na prática muitas das conceituações teóricas que aprendemos na sala de aula e, assim, entender melhor muitos dos temas discutidos na faculdade. Teoria e prática juntas para enriquecer o aprendizado dos nossos alunos!”, explicou.

Confira o relato dos alunos Jéssika Borges, Fabio Pereira Ramos, Lourdes Lopes e Bruna Scherer sobre a atividade:

“Possibilitou entender na prática alguns conceitos vistos em aula, como o sistema logístico de transporte terrestre e os tipos de embarcações e terminais presentes em uma área portuária. Para os alunos do Comércio Exterior, foi fundamental entender que os impactos da nossa atividade podem repercutir no mundo inteiro, como o caso dos mexilhões dourados, que afetaram o ecossistema local ao se proliferarem na bacia hidrográfica do RS”.

A questão ambiental teve um forte impacto nas impressões dos visitantes, mas eles também destacaram a visita à RF: “fomos muito bem recepcionados. O delegado da 10ª região Marcos Colares foi receptivo e explanou as atividades e dificuldades que a RF encontra no dia a dia como contrabando, fraudes e classificação fiscal errônea das mercadorias e com interpretações diferentes entre Despachantes e Fiscais aduaneiros”.

“Esperamos que aconteça mais interações e visitas técnicas relacionadas aos cursos da faculdade para que o aluno possa compreender a prática cada vez mais”, finalizam.